As Qualificações Bíblicas dos Pastores


As Qualificações Bíblicas dos Pastores



Paulo cita as qualificações dos bispos/presbíteros em duas cartas I Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9. A linguagem dele deixa bem claro que ele não está dando meras sugestões, e sim requerimentos."

Antes de examinar as qualificações em si, vamos entender bem esse ponto. Os requerimentos que encontramos, são qualidades que o Espírito Santo revelou através de Paulo como exigências. Para servir como Pastor, um homem precisa de todas essas qualidades. Ninguém tem direito de apagar nenhum "i" ou "til" do que Deus falou aqui.

"Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1 Timóteo 3:1-7).

"Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusessem em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi: alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1:5-9).

É notável que essas passagens não falam nada sobre escolaridade, cursos superiores, cursos de teologia, diplomas, certificados de seminários, etc. Muitas igrejas têm colocado tais coisas como seus próprios requerimentos, deixando de lado as exigências de Deus.

O propósito deste artigo é desafiar cada leitor a estudar mais, procurando entender bem o que Deus revelou sobre liderança na igreja. Mas, não é o bastante ouvir a palavra. Tem que praticá-la (Tiago 1:22-25). Se você, ou a igreja onde você congrega, esteja agindo de forma errada, há uma solução só: arrepender-se e começar a obedecer ao Senhor. Pastores não-qualificados devem renunciar ou serem removidos do cargo, para não trazer a ira de Deus sobre a igreja. E se sua igreja insiste em manter pastores não aprovados de Deus, você terá que escolher entre Deus e os homens (Mateus 15:9; Josué 24:15). Tal igreja está desordenada (Tito 1:5) e não procede como deve (1 Timóteo 3:15).

Estão nascendo ministérios independentes vindo de rebeliões e facções e pastores que passam a ser desqualificados ao ministério, não cumpridores de palavras e que levam desonra para os púptos da igreja, desqualificados ao ponto de convidarem membros de outros ministérios prometendo cargos para comprá-los a todo custo isso faz parte de um currículo de desqualificados, pois não estão dispostos a ir ao campo e ganhar as almas.

Pastores que não aceitam autoridade espiritual delegada por Deus, desobedientes, autoritários e independentes e arbitrários. Isso faz deles um desqualificado, gostam de poder e almejam o sucesso, se preciso for passa por cima de muita gente. Há um elemento muito sensível que garante a existência da sociedade e que, no entanto, está sob contínuo ataque na rebelião do homem: a autoridade. Como o homem em rebelião não aceita que Deus é Deus, assim ele também não quer servir sob nenhuma autoridade.

Veja o que diz o código de ética pastoral:

Art. 4. Como pastor eu aceito, especialmente, a autoridade daqueles que foram eleitos para governarem na igreja: o presidente e a direção da igreja, os conselheiros, a diretoria da congregação, e outros que receberam esta autoridade. Entendo que também os colegas me foram dados por Deus para mútuo conselho e exortação necessários para um ministério mais espiritual e eficiente. Onde eu mesmo exerço esta autoridade, seja na igreja, na congregação ou na família, entendo que não o posso fazer como dominador (1 Pe 5.3). Entendo que preciso exercer a autoridade recebida como quem serve em humildade ao meu próximo, (Jo 13.14-17) de quem recebi esta autoridade.

Não aceitar a primazia do reino e promover uma rebelião ou uma facção torna um pastor desqualificado.

Art. 19. Como pastor e cristão, eu aceito a primazia do reino de Deus sobre as coisas, procurando distribuir meu tempo, meus bens e meus talentos de acordo com esta escala de valores. Assim com “espírito voluntário” (Sl 51.12) buscarei, em primeiro lugar, uma orientação segura na Palavra do Senhor para então fazer a distribuição do meu tempo, meus bens e dos meus talentos nas ordens sociais em que Deus me colocou por sua vocação. Entendo que equipar, preparar e aperfeiçoar os santos (Ef 4.12) é tarefa básica do pastor.

Pastores desqualificados darão conta de todas as coisas que tem levado o rebanho ao engano.

"Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR.
Portanto assim diz o SENHOR Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e não as visitastes; eis que visitarei sobre vós a maldade das vossas ações, diz o SENHOR.
E eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado, e as farei voltar aos seus apriscos; e frutificarão, e se multiplicarão.
E levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e nunca mais temerão, nem se assombrarão, e nem uma delas faltará, diz o SENHOR.
Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um RAenovo justo; e, sendo rei, reinará e agirá sabiamente, e praticará o juízo e a justiça na terra.
Nos seus dias Judá será salvo, e Israel habitará seguro; e este será o seu nome, com o qual Deus o chamará: O SENHOR JUSTIÇA NOSSA." Jeremias23:1-6.


rrrrrrrr

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

TwitterDeliciousFacebookDiggStumbleuponFavoritesMore

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes